E LAFAIETE NÃO FOI!

Estamos saindo da ressaca da campanha eleitoral mais uma vez sem um quadro verdadeiramente animador para nossa cidade de Conselheiro Lafaiete. Nem vou entrar nas minúcias e nos matizes mais carregados da eleição que acabamos de realizar. Fica um gosto amargo na boca de cada um de nós, uma vez que não conseguimos sequer eleger quem nos representasse ou na Assembléia Legislativa ou na Câmara dos Deputados. A história se repetiu: muito cacique para pouco índio.

Este é o quadro doloroso de nossa cidade e região. Não houve liderança explícita e concreta que pudesse aglutinar nossas esperanças e expectativas para uma tomada de posição decisiva em favor de nossa gente. Algumas iniciativas particulares e de pequenos e comprometidos grupos bem que tentaram reverter o quadro do desperdício de votos de nosso colégio eleitoral. Pelo menos se tentou alguma coisa. Fica esta lição e este consolo: ter tentado fazer alguma coisa. Mas fica também uma dolorosa constatação: nossas lideranças políticas lideram em proveito e interesses próprios. Ninguém pensa grande para Conselheiro Lafaiete.

Quem pensa, pensa com os olhos voltados para o próprio umbigo. São interesses cuja profundidade e abrangência nem sempre conseguimos entender ou que não nos deixam perceber. Há muito dinheiro correndo debaixo dos panos ou em outras situações que não conhecemos bem. Não é possível que não se pense na necessidade e no bem das pessoas que moram na cidade. Lafaiete mais uma vez não foi a bola da vez, embora se fale que seja a bola da vez na área do investimento sobretudo na questão das grandes mineradoras plantadas ou chegando à nossa região. Cada um agiu de acordo com a liberdade da sua consciência, assim espero, e tomara que cada um tenha pensado no bem de nossa cidade, mas porque não conseguimos materializar nosso amor à nossa terra de maneira mais efetiva e contundente? O que acontece que na hora H nos dispersamos e perdemos nosso capital provável de negociação?

Lafaiete não pode ficar à mercê de lideranças inoperantes ou preocupadas tão somente consigo mesmas! Para que Lafaiete tenha o lugar ao sol, que merece e já há muito tempo no cenário político estadual e nacional, precisamos de fazer uma completa renovação nas nossas lideranças políticas, e descobrir entre os mais novos aqueles que ainda não estão viciados pelos conchavos e jogos de interesse de determinados grupos políticos, que, na verdade, colocam em risco a própria existência política da cidade e o interesse maior de seus cidadãos.

Como disse faz algum tempo aqui neste espaço, seria bom que tivéssemos o segundo turno das eleições pelo menos para presidente. Acertei na observação. Agora teremos a oportunidade de analisar o projeto neo-liberal e privatizador, que retoma algum fôlego com o projeto de maior sensibilidade social implantado no Brasil nos últimos 10 anos, com uma transferência de renda, cujo modelo ainda não é o melhor e mais acertado, mas cujos avanços também não podemos desmerecer e desconhecer. O Segundo turno da campanha presidencial para mim tem a conotação indispensável de que não passamos uma carta em branco para quem quer que seja, que manifestamos nas urnas o seguinte pensamento: o voto de cabresto não tem mais vida útil no país, não aceitamos mais que determinadas situações fiquem do jeito que querem ou pensam nossos políticos.

Temos autonomia e capacidade própria de buscar e descobrir o Brasil que nós queremos construir também com nossos esforços e condições pessoais. Haverá um equilíbrio de forças. E espera-se das lideranças cujas propostas não chegaram ao segundo turno tão somente uma coerência com sua própria história e com o seu passado no combate a uma política neo-liberal que jogou fora nossas maiores riquezas naturais e materiais. Enquanto Lafaiete mais uma vez fica a ver navios, vamos em frente sonhando com um país de maior e melhor distribuição de renda, onde a educação seja a palavra chave para alavancar qualquer desenvolvimento que queiramos ter como povo e como nação.

Você deve continuar fazendo a sua parte. Não desistir jamais. O Brasil é sempre maior que os projetos pessoais e interesseiros dos políticos de plantão. Parabéns pelo seu gesto de cidadania neste último dia 03 de outubro. Pense bem no que vai fazer dia 31 próximo! Deus nos abençoe! A vida continua. pe.zemaria@veloxmail.com.br; www.igrejamatrizcl.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *