DISCURSO NA SESSÃO SOLENE DE ENTREGA DO DIPLAMA DE HONRA AO MÉRITO….

Discurso Proferido pelo Rev.mo Senhor Padre José Maria Coelho da Silva, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição e Diretor Presidente da Rádio Queluz FM 99.5, Comunicação para a Verdade e a Paz, em sessão solene para a entrega de honrarias, realizada na semana de aniversário da cidade, acontecida neste dia 16 de setembro de 2010

(Saudações iniciais)
Excelentíssimo Senhor Vereador Dr. Marco Antônio Reis Carvalho, digníssimo presidente desta Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, na pessoa de quem cumprimento todas as pessoas desta casa, incluindo os outros senhores vereadores, nossos ilustres representantes, prezados e dedicados funcionários, concursados e serviçais…

Excelentíssimo Senhor Dr. José Milton de Carvalho Rocha, Digníssimo Prefeito Municipal de Conselheiro Lafaiete, na pessoa de quem cumprimento todas as excelentíssimas autoridades aqui presentes em todos os níveis: civis, militares, judiciárias e eclesiásticas…., queridos amigos e diletos paroquianos…..

Coube-me, por delicadeza e deferência da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, a tarefa quase insuportável e insuperável, da responsabilidade de falar em nome de todos os homenageados desta noite bendita e inesquecível, em que nos reunimos aqui na casa de todo o povo de Conselheiro Lafaiete, para celebrar com júbilo e quase indizível alegria os 220 anos de nossa querida cidade.

Vou estar profundamente atento aos anseios e expectativas de todos os meus ilustres interlocutores, para não frustrar-lhes a esperança, colocando em prática o famoso adágio latino: Esto Brevis, et Placebis! SÊ BREVE E AGRADARÁS!

Agradecemos, reconhecidamente, as honrarias e deferências que se nos prestam através de seus legítimos representantes todos os habitantes desta gloriosa terra, de onde surgiram tantos e convincentes ensinamentos nas mais variadas artes e ocupações. Artes e ocupações estas aqui sobejamente representadas.
A semana destas homenagens é das mais marcantes no calendário de nossa história local, e é por isso que esta nossa majestosa assembléia expressa na presença de amigos conhecidos e familiares nossos mais profundos agradecimentos por estas homenagens. As distinções hoje oferecidas a cada um de nós são o sinal de que em nossa cidade existem forças e prestação de serviço nos mais variados matizes. Deus nos dê a clareza da fé e a firmeza que somente os bons, segundo as Sagradas Escrituras possuem, para não nos desanimarmos diante dos desafios e das dificuldades que enfrenta nosso povo sofrido.

O que quer que façamos, onde quer que estejamos sempre haverá um caminho a seguir: “O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça, o rancor, o ressentimento, a amargura existencial, o fato de não conseguirmos ser felizes, o fato de não nos tornarmos homens e mulheres melhores, mais serenos e mais equilibrados, mas o fato de nos termos tornado pessoas amarguradas, angustiadas, sem direção e sem rumo certo, e nisto mais uma dolorosa constatação, estas coisas envenenaram a nossa alma e a alma de muitos homens dos nossos tempos.

Estas coisas levantaram no mundo as muralhas dos ódios, dos ressentimentos e tudo isto tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios e violência cada vez mais acentuada. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade.

Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido. E continuando nas pegadas do bem humorado Chaplin eu lhes digo a todos nesta noite: Ei! Sorriam! Mas não se escondam atrás desse sorriso. Mostrem aquilo que você são, sem medo. Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu, assim como muitos de nós em nossa sociedade e em nossas igrejas, não importa a confissão religiosa que temos. Vivam! Tentem! A vida não passa de uma tentativa. Ei! Amem acima de tudo, amem a tudo e sempre que possível, e nem sempre é possível, mas tentem, amem a todos.
Não fechem os olhos para a sujeira do mundo, não ignorem a fome e a miséria espiritual e intelectual das pessoas! Esqueçam a bomba e todo e qualquer tipo de armas, mas antes, façam algo para combatê-las, mesmo que se sintam incapazes. Procurem o que há de bom em tudo e em todos, e, necessariamente alguma coisa boa alguém sempre terá! Não façam dos defeitos, nem dos seus nem dos outros, uma ocasião de distancia, e sim, uma oportunidade de aproximação. Aceitem! Aceitem a vida, as pessoas, façam delas a sua razão de viver. Ainda que isto custe de algum modo algum sacrifício. Entendam! Entendam as pessoas que pensam diferentemente de vocês, não as reprovem. Ei! Olhem. Olhem a sua volta, quantos amigos… quantas pessoas queridas, quanta amizade sincera e benfazeja. Vocês já tornaram alguém feliz hoje? Ou fizeram alguém sofrer com o seu egoísmo, com a sua miopia espiritual, com o rancor plantado em seu coração, com a intransigência de seus atos e de suas atitudes?

Ei! Não corram. Para que tanta pressa? Corram apenas para dentro de vocês ou para fazer o bem. Isto é o que importa, e é o que vai ficar. Não mais vamos levar desta vida, se não o bem que tivermos feito. Sonhem! Mas não prejudiquem ninguém e não transformem seu sonho em fuga.
Acreditem! Esperem! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela. Chorem. Quando preciso e quando necessário, porque chorar também é do ser humano! Lutem! Façam aquilo de que gostam, sintam o que há dentro de vocês, como bênção de Deus! Ei! Ouçam! Aprendam a escutar a dor que dói no coração das pessoas que não têm mais esperança! Escutem o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.

Subam! Façam dos obstáculos degraus para aquilo que vocês acham supremo, Mas não se esqueçam daqueles que não conseguem subir a escada da vida. Olhem para eles com olhar de compaixão e de misericórdia. São eles também filhos de Deus! Ei! Descubram! Descubram aquilo que há de bom, de mais bonito, de mais realizador dentro de vocês. Procurem acima de tudo ser gente, eu também vou tentar. Vamos fazer um pacto. Vamos nos esforçar para tão somente sermos gente. Ei! Vocês. Não vão embora. Eu preciso, em nome de todos e por todos nesta noite, dizer a todos e a cada um de vocês, que os amamos, simplesmente porque vocês existem! Muito obrigado em nome de todos os homenageados. Que Deus nos proteja e abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *