8ª Coluna Jogo de Cintura 14.04.2013 Mais Saúde?

Entra ano e sai ano, nosso problemas e dificuldades, quando não aumentam, e sói que aumentem, continuam na mesma toada e cadência pachorrenta. Não há lugar que a gente frequente, que não haja sempre um grande muro das lamentações. A situação não está nada fácil para ninguém. Mas existem ou acontecem algumas coisas que, realmente, nos tiram do sério. Nem vou fazer deste minifúndio um muro de lamentações, como aquele que está em Jerusalém. Nossos muros aqui são outros. Uma coisa é certa ou investimos para valer no binômio: Saúde e Educação, como forças catalisadoras de todas as nossas boas energias, ou corremos o risco de deixar para nossos pósteros um mundo capenga de suas mazelas infindáveis. Cada deve e pode fazer um pouco. Embora goste muito de filosofia, e acho até que o que serve no nosso dia-a-dia é mesmo um conteúdo filosófico, a gente esperneia pra lá e pra cá, e nunca acha o fim do novelo das lamúrias e desilusões. Fico a imaginar, ainda que não seja lá um bom patrício, quão arriscado é a gente colocar a cara a tapa. E isto tem que fazer da melhor maneira possível qualquer político que se preze. Não há escapatória. Ou vai ou racha. Esta é a grande verdade…. Outra verdade seja dita ou escrita: há muita gente nem indo nem rachando… isto é uma grande pena. Pena como aquela da maior ave que possa existir. Um dos terríveis males por que passa o nosso país, e entra governo, sai governo, em todos os níveis e esferas, e a gente ainda não encaixou um golpe certeiro de como acabar com os graves problemas da saúde para o nosso povo e nossa gente. Vale ressaltar também que precisamos imediatamente mudar nossos hábitos, sem aquelas “neuras” que rondam todo bom consultório médio, sobretudo dos nutricionistas. Existe alguma coisa que chega às raias do “dantesco” com relação a este assunto. Mas ou mudamos nossos hábitos ou nos enchafurdamos num lamaçal sem retorno. Eu também não tenho fórmulas prontas, mas acredito em pequenos gestos e atitudes que podem fazer uma grande diferença. Dormir o suficiente, mas dormir bem, este é um dos segredos. Oferecer ao corpo, sobretudo depois de um grande dia de trabalho e apertos um descanso merecido. Aliás a Igreja muito sabiamente ensina a seus filhos a pedirem a Deus: um repouso tranquilo e um sono verdadeiramente reparador. Outro hábito indispensável: um porre de água todos os dias… mas muita água mesmo. O máximo de que somo capazes, para consumir. É uma declaração de amor que fazemos aos nossos maravilhosos rins. Estes órgãos são benditos dentro de nossos corpos. Há pessoas entre nós que, lamentavelmente, são capazes de passar horas e horas sem um gole de água sequer. Isto é lamentável e deplorável. A água nos ajuda a purificar nossos corpos de toxinas que levam embora nossa saúde. A água é um poderoso alimento de limpeza do organismo e de purificação. Vale a pena insistir e ensinar às nossas crianças e adolescentes o saudável uso da água no nosso dia-a-dia. Não saio de casa sem uns bons dois copos duplos de água todos os dias…. Bem verdade que isto também cria alguns embaraços, quando tudo funciona maravilhosamente bem… e nem sempre a gente pode ter o socorro de um banheiro mais próximo…. e aguentar uma bexiga cheia nem sempre é tão fácil e simples assim. Mas é preciso tomar muita água, mas muita mesmo! Ainda que isto nos custasse algum dindim. Vale a pena. Tenho visto que as pessoas não dão a necessária importância a estes pequenos gestos de sobrevivência e de lubrificação de nossa máquina corpórea. Que Deus nos abençoe pelos maravilhosos rins que temos e que eles nos ajudem a louvar o Senhor de todas as formas possíveis. Tomara que ao terminar a leitura deste texto, você se levante de onde está e vá à cozinha, ao seu filtro e tome um bom gole de água. Já vou me dar por satisfeito. Mas quem sabe a gente não passe a fazer isso mais frequentemente e todos os dias, várias vezes por dia, hein? Pense nisso. E boa saúde. Nem precisa de mais sáude. Só o suficiente! Boa sorte e bom trabalho para seus rins. Contato: pe.jmcs@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *